RETENÇÃO DE TRIBUTOS FEDERAIS ENCERRA CICLO DE PALESTRAS SIAMFESP, SINDINSTALAÇÃO E SINDIGRAF

Dando continuidade ao ciclo de palestras conjuntas, o SIAMFESP, SINDINSTALAÇÃO e SINDIGRAF receberam no dia 14 de setembro, na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), associados das três entidades para a palestra “Retenção de Tributos Federais”.

O palestrante Vicente Sevilha Junior, bacharel em Ciências Contábeis pela Universidade São Francisco dividiu o tema em três grupos. Primeiro a parte do Imposto de Renda, quando as empresas contratam pessoas físicas ou empresas para prestar serviços. “Existe a hipótese de retenção e vamos descobrir em detalhes quais são do Imposto de Renda.”

O outro grupo de retenção, chamado de contribuições sociais, inclui a contribuição social sobre o lucro líquido, Pis e Cofins. E o terceiro tributo que é o INSS, que é retido tanto de pessoas físicas, quanto de jurídica.

Segundo Sevilha essa modalidade  de retenção é uma transferência de obrigação. O normal seria o prestador de serviço calcular os impostos e pagar ao governo. Preocupado com a baixa arrecadação na área de serviços, o governo alterou a regra. “Você quando pagar para o prestador de serviço já desconta dele uma parte. Então ele transferiu para o tomador parte da obrigação tributária que era do prestador. Você paga para o governo em nome do prestador. O processo, na verdade, atende mais os interesses do governo do que dos empresários.”

Para ele, esse tipo de palestra contribui para orientar o associado. “O Sindicato mostrar que existe uma responsabilidade em relação a essa retenção e que é preciso organizar as demandas para entender de que forma isso é complicado de acontecer dentro da empresa e fazendo pleitos para melhorar.”
O consultor diz que a regra anterior era complicada porque estabelecia a retenção acima de cinco mil reais. “Mas, se ele prestou mais de um serviço no mês e a soma excedeu cinco mil, então ele está obrigado a retenção. Então eu tinha na empresa um desgaste para ficar controlando. Além de fazer a retenção, que não é uma coisa simples, tinha que controlar quanto paguei para cada prestador de serviço ao longo do mês.”

O sistema de representação da indústria trabalhou e consegui mudar esse processo. Qualquer nota fiscal passou a ter retenção. “Pelo menos me livro do trabalho de ter um controle paralelo. Os Sindicatos e o sistema de representação da indústria têm ajudado a tornar a regra um pouquinho mais simples.”

Para o diretor Executivo do SINDINSTALAÇÃO, José Antonio Bissesto, esse tipo de evento é fundamental para orientar os associados. “Fechamos nesse momento, nessa terceira palestra, esse rol que pretendemos multiplicar mais para frente. Agradecemos a presença de todos e lembramos que essa iniciativa dos três Sindicatos tem por objetivo beneficiar as empresas.”

O gerente Geral do SINDIGRAF, Wagner Silva fez questão de ressaltar a satisfação de participar da parceria com o SIAMFESP  e o SINDINSTALAÇÃO. “A intenção é utilizar cada vez mais essa prestação de serviços, de forma que possamos disseminar conhecimento e assim gerar uma maior capacitação e aumento da competitividade das empresa dos nossos setores. É importante reiterar a questão do associativismo. Todos juntos somos mais fortes.”

A coordenadora de Comunicação do SIAMFESP, Wilmara Nunes considerou a iniciativa de promover palestras conjuntas um sucesso. “Mostramos a força das entidades e, principalmente, trouxemos temas de grande interesse para nossos associados.”


Patrocinadores: BMM Advocacia Personalizada, Gram Farma, MSV Soluções Inteligentes e Procat Vacina.


Coffee Break


Sorteio de brindes

Realização:
Contabilidade Sevilha, Siamfesp, Sindigraf e Sindinstalação.

Fonte: AZM Comunicação

Tem alguma opinião sobre o assunto?